Uma boa gestão de projetos é cada vez mais importante para o sucesso da obra de engenharia civil. Isso porque da sua performance dependem alguns fatores como atendimento, cumprimento de prazos, respeito aos orçamentos estipulados e entrega de acordo com o combinado.

Neste artigo, separamos 5 falhas de gestão que podem comprometer a sua obra de engenharia civil. Também mostraremos como lidar com esses erros. Continue a leitura e saiba mais!

Confira 5 falhas de gestão que podem impactar a sua obra de engenharia civil

1. Falta de comunicação

Quando a comunicação não é efetiva, resulta em erros de percurso que impactam nas atividades programadas. Por exemplo: se algum problema for constatado, a equipe tem que saber para quem falar. Inclusive, precisa se sentir à vontade para isso. Assim, um clima ruim e uma falta de diálogo entre o gestor e os profissionais, pode gerar um desencorajamento na hora do time compartilhar informações, também no momento de se engajarem nos processos.

2. Carência de controle da utilização dos materiais

Se não houver o controle da utilização dos materiais, quando menos o gestor esperar, acabará comprometendo parte da verba da obra de engenharia civil. Não são raros os casos em que o orçamento para aquisição de suprimentos é feito erroneamente, criando custos inesperados. Isso porque as compras precisam ser planejadas e bem armazenadas, para evitar que se deteriorem ou sejam furtadas. Ademais, não adianta comprar insumos a mais somente porque estão com um bom preço.

3. Mau gerenciamento do tempo de trabalho

Quando a obra de engenharia civil começa a ter problemas de gestão, uma série de percalços e imprevistos surgem. Como é o caso do impacto que eles geram no prazo. Um dos indícios de não se entregar a obra no prazo final é o não cumprimento das etapas e tarefas. Para isso, é comum encontrarmos gestores implementando regimes de trabalhos com horas extras e adotando dois turnos. Porém, em muitos casos, os valores que devem ser pagos a mais não é levado em conta, o que prejudica o orçamento.

4. Pouco ou nenhum controle das finanças

Essa parece uma tarefa fácil, porém, muitos gestores acabam tendo dificuldade. Um dos casos é o que acontece no item que citamos acima. Quando as datas de entrega fogem do prazo, é necessário ultrapassar a verba pré-estipulada. Outra situação que pode acontecer é haver retrabalho e, com isso, a necessidade de comprar mais materiais. Dessa forma, é preciso acompanhar os gastos (previstos ou não), gerenciar as aquisições e controlar os pagamentos. E, para isso, é exigido disciplina, foco e uso de boas ferramentas. Caso contrário, quando menos perceber, a obra de engenharia civil estará com o orçamento no vermelho.

5. Gestão ineficiente de pessoas

Quando há desmotivação ― independente do motivo ― pode ser que os colaboradores tenham seu comprometimento e produtividade abalados. Se não tiverem treinamentos, acidentes e falhas podem ocorrer. A falta de um acompanhamento correto por parte do gestor, faz com que a qualidade do trabalho caia, resultando no retrabalho. Assim, é muito importante garantir que os profissionais estejam sempre motivados.

Como lidar com erros no gerenciamento de projetos na construção civil

Falhas podem acontecer mesmo com uma administração eficiente. Tenha isso em mente. Porém, trabalhe de modo que evite que elas ocorram. Assim, em caso delas existirem, assuma a responsabilidade. Não adianta ficar achando culpados, se o erro foi da gestão.

Depois disso, avise a todos os profissionais envolvidos o que aconteceu. Lembre-se que a comunicação é muito importante e compartilhar essas informações fará com que a equipe tenha confiança em você. Além disso, avise seus clientes e parceiros.

Feito isso, o foco é resolver o problema e avaliar possíveis consequências. Designar as pessoas para as tarefas certas também é uma dica que deixamos. Depois disso, analise o processo como um todo, veja se o erro foi comunicado a você, ou se foi negligenciado, verifique como poderia ter sido melhorado nessas etapas etc. Por último, documente tudo e aprimore a sua gestão.

Mas, é claro, o cenário ideal é aquele em que tudo transcorre de maneira fluida e os erros são mínimos. Para isso, deve-se pensar no planejamento com uma EAP (Estrutura Analítica do Projeto) bem detalhada. Nela, determina-se o caminho crítico da obra, o fluxo de atividades e o planejamento das compras, para que haja a garantia de que os recursos, insumos e equipamentos estarão disponíveis nas datas determinadas. É preciso assegurar, também, a prontidão das equipes subcontratadas, que devem estar à disposição no momento estipulado. Esse é um dos motivos que ajudam as construtoras a ganhar tempo e ter um retorno do investimento melhor. Assim, o momento de transição trazido pelo Decreto BIM é uma grande oportunidade para essas empresas.

Neste artigo, você pôde conferir os principais erros de gestão que podem impactar uma obra de engenharia civil. Aproveite e leia também: Erros em projetos de construção civil: como eles sugam a produtividade da sua equipe.

Deixe seu comentário