Algumas empresas do setor de construção civil optam por participar de licitações de obras públicas. Esse é um trabalho um pouco mais complexo do que realizar um projeto para a área privada, pois necessita de alguns requisitos.

Bom, para você ter noção, em 2021, o Governo Federal do Brasil entregou 108 obras e 39 ativos foram concedidos à iniciativa privada. Os dados são referentes a projetos nacionais, fora os estaduais e municipais, que também precisam de licitação.

Assim, para ajudar a sua empresa a poder participar de processos licitatórios, preparamos este artigo. Nele, daremos 3 dicas para você poder envolver seu negócio nas obras governamentais. Confira uma prévia:

  1. pesquise as licitações de obras públicas;
  2. analise os editais de licitações;
  3. organize os documentos e apresente propostas.

Continue a leitura e saiba mais!

Confira as principais vantagens de participar de licitações de obras públicas

Primeiramente, é importante trazer o conceito de licitação. Esta, nada mais é que um processo administrativo obrigatório para que o governo (Federal, Estadual ou Municipal) adquira bens e serviços. É como se fosse uma competição entre empresas para saber qual será a fornecedora para os entes federativos. Ela é regulamentada por editais e tem como objetivo escolher a instituição que apresentar a proposta mais vantajosa em questão de qualificação, prazo e custos.

Ela é obrigatória para a área governamental, mas não para a privada. Entretanto, hoje, muitas organizações estão optando por abrir processos licitatórios para selecionar quais instituições farão suas obras. Isso se dá porque por meio desse método, pode-se analisar e escolher melhor qual parceiro para a realização de um projeto.

Além do mais, participar de licitações tem alguns benefícios tanto para a contratante quanto para a contratada. Um deles é a garantia de concorrência democrática para todas as organizações participantes, indiferente se são de grande, médio ou pequeno porte. Assim, a escolha entre as empresas ocorre de forma imparcial e transparente, sem favorecer uma ou outra. Esse processo acaba impactando diretamente na concorrência e pode ajudar no crescimento e consolidação da qualidade de serviço das participantes.

Outra vantagem é a clareza nos trabalhos que serão feitos. Isso porque nas licitações de obras públicas consta precisamente o que será realizado e de que maneira. Dessa forma, fica mais fácil para as instituições saberem o que deve ser feito e calcular a margem de lucro.

Ainda, como o objetivo desse processo é a eficiência do serviço com mais vantagem de custo, a empresa pode otimizar seus métodos construtivos. Isso por meio de sistemas de apontamento, por exemplo. Além do mais, é possível ter mais notoriedade no mercado, com a possibilidade de trabalhar em empreendimentos de grande visibilidade, como os governamentais.

Conheça 3 dicas de como participar de licitações de obras públicas

Agora que você viu as vantagens de participar dos processos licitatórios, separamos algumas 3 dicas para seu negócio poder concorrer neles. Confira, na sequência.

1. Pesquise as licitações de obras públicas

Indiferente se sua empresa quer construir ou apenas prestar consultoria em projetos, é preciso, primeiro, encontrar as licitações em aberto. Fique sempre atento às entidades em que você quer trabalhar. Normalmente, eles costumam avisar quando há abertura de algum edital de licitação.

Você pode, também, utilizar plataformas digitais para acompanhar o lançamento deles. São exemplos o Diário Oficial da União, que conta com dois portais para facilitar o trabalho de engenheiros e construtoras. Um deles é o Compras Governamentais e o outro é o Licitações-E, que concentra processos das agências bancárias do Banco do Brasil e variados órgãos públicos, como prefeituras e secretarias.

2. Analise os editais de licitações

Após encontrar uma licitação que seja do seu interesse, é necessário fazer uma análise completa do edital. Assim, será possível ter certeza de que seu negócio atende todos os requisitos para prestar o serviço, avaliar os riscos, a competitividade e, claro, o lucro que terá. É basicamente como se você estivesse estudando um pedido de orçamento, entretanto, com mais detalhes.

É muito importante seguir essa dica, porque podem haver especificações que não sejam atrativas para a sua empresa. Principalmente que, no Brasil, não existe um único modelo de licitação. Elas são similares, porém, cada uma é única. Geralmente, ao início do documento, trazem as informações básicas como dados do órgão público, modalidade, tipo de licitação e razão da contratação.

3. Organize os documentos e apresente propostas

Após ler e analisar o edital, disponha de todos os documentos exigidos para participar da licitação de obra pública. Geralmente, as instituições governamentais costumam solicitar algumas provas de que sua empresa cumpre as obrigações legais, tributárias e trabalhistas. Além de verificar se há qualificação técnica para tal.

Feito isso, é hora de fazer a proposta. Normalmente, as entidades anexam uma planilha de orçamentos ao edital, com um memorial descritivo e demais documentos. Caso não haja nenhum modelo, a dica é entrar em contato com o setor de licitações do órgão e tirar as dúvidas, para evitar erros.

Depois, basta lacrar dois envelopes, um com os documentos solicitados e outro com a sua proposta. Feito isso, é só entregar à entidade solicitante.

Agora que você já sabe dicas de como participar de licitações de obras públicas, aproveite e leia também: 4 benefícios do uso de tecnologia na construção civil. E continue acompanhando o nosso blog para mais conteúdos importantes como este.

Deixe seu comentário