O mundo está passando por um processo chamado de Transformação Digital, onde a tecnologia está cada vez mais presente no dia das pessoas e dos negócios. Na área de arquitetura, engenharia e construção, não é diferente. E o que veio para ser a base dessa mudança é o BIM. Segundo o Mapeamento de Maturidade BIM Brasil, 70% das instituições de construção brasileira planejam adotar a metodologia BIM até 2022. Atualmente, 38,4% da amostra do estudo já a utilizam.

Então, para que você entenda mais sobre o assunto, preparamos este artigo. Nele, iremos compartilhar, além de outras informações, alguns dos benefícios que a tecnologia BIM oferece. Tais como:

  • reduz custos;
  • melhora o controle de processos;
  • aumenta a produtividade;
  • diminui o impacto ambiental;
  • permite desenhos inteligentes com informações do projeto;
  • upgrade automático dos desenhos e detalhes;
  • execução mais precisa.

Boa leitura!

BIM: o que é e para que serve essa tecnologia

O BIM (Building Information Modeling ou Modelagem de Informação da Construção, em português) nada mais é que um método de criação de modelo virtual com dados técnicos de uma edificação. Não se trata de um programa. Mas, sim, de um modelo de sistema inteligente em que é possível usar diversas ferramentas para acrescentar, modificar ou decodificar informações.

Em resumo, o BIM é uma metodologia de interação dinâmica de políticas, processos, e tecnologias que envolvem todos os passos do ciclo de vida da construção. Esse novo modelo disruptivo, permite uma visão ampla da edificação da construção, sobrepondo projetos, e integrando as etapas e disciplinas do empreendimento com foco no retorno do investimento.

Assim, ele permite que diferentes trabalhadores colaborem com uma atividade durante as suas diversas etapas. Ou seja, pode ser definido como uma filosofia de trabalho que integra arquitetos, engenheiros e demais profissionais da construção civil. Isso, durante a criação de um modelo virtual, em um mesmo modelo e simultaneamente.

Por fim, o BIM é utilizado para gerar e administrar os dados durante todo o ciclo de vida da edificação, desde a fase pré-construção, construção e pós-construção. Bem como proporciona mais visibilidade do andamento do trabalho, ajuda na tomada de decisões mais acertadas e permite mais economia de custos em projetos de arquitetura, engenharia e construção, visando uma melhora em seus processos e, consequentemente, na qualidade e no retorno do investimento.

Importância e benefícios do BIM para arquitetura, engenharia e construção civil

Com estimativas de crescimento populacionais para as próximas décadas, cada vez mais é necessário buscar formas eficazes de projetar e construir as cidades. Assim, com a utilização do BIM, as equipes de arquitetos, engenheiros e outros profissionais da construção, conseguem trabalhar com informações e projetos integrados com as cidades e bairros. Pois, com o uso dos dados gerados durante o processo, conseguem ter mais assertividade e desenvolver projetos mais criativos e inteligentes para atender as necessidades das cidades. Isso também demandas para soluções de infraestrutura para conectar com eficácia, micro comunidades até as grandes regiões metropolitanas de grandes centros.

No pós-construção, um modelo BIM permite beneficiar atividades de operação e manutenção, possibilitando melhor gestão do patrimônio construído. Tanto que diversos países já exigem o uso dessa tecnologia. Inclusive, no Brasil, desde 1º de janeiro de 2021, o BIM deve ser utilizado para o desenvolvimento de projetos de arquitetura e engenharia. Tanto para construções novas, quanto para ampliações ou reabilitações. Essa obrigatoriedade está estipulada no Decreto n.º 10.306, de 2 de abril de 2020.

Além da integração de informação e possibilidade de criação de projetos inteligentes, o BIM oferece outras vantagens para a construção civil. Neste artigo, separamos 7 benefícios. Confira!

  1. Reduz custos

Utilizando o BIM, é possível ter mais efetividade nas estimativas de custos de produção. Além disso, como as tarefas são integradas, são realizadas em menos tempo. Também, há menos perdas e desperdícios na cadeia produtiva. Ainda, como se tem uma base de dados atualizada, eliminam-se erros na gestão de estoque e compras. Todas essas ações permitem que as empresas tenham uma considerável economia.

  1. Melhora o controle de processos

O BIM permite realizar o mapeamento e controle de todos os processos da empresa. Assim, o gerenciamento de cada fase se torna mais eficiente e os fluxos de trabalho são otimizados. Inclusive, permite mais excelência na execução de necessidades operacionais e estratégicas.

  1. Aumenta a produtividade

Com o uso do BIM, há mais eficiência no banco de dados criado e facilidade de inserir e alterar dados, se for necessário. Assim, sua utilização reduz o tempo de execução de diversas tarefas, permite que se tenha mais produtividade.

  1. Diminui o impacto ambiental

Como é possível fornecer e armazenar informações mais precisas, permite, também, bons resultados de estudos de impacto ambiental. Assim, com o BIM, pode-se levantar previsões de emissão de poluentes, implicação das construções nas comunidades e mudanças no ecossistema de uma região, entre outros.

  1. Permite desenhos inteligentes com informações do projeto

Com os dados fornecidos ao BIM, é possível realizar cálculos automáticos e simultâneos ao lançamento do projeto. Também, com as informações técnicas unidas aos desenhos, dispensa-se o uso de planilhas externas.

  1. Upgrade automático dos desenhos e detalhes

Caso seja preciso modificar um projeto, o BIM permite a atualização dos desenhos ― assim como de seus detalhes. Também, simula novas soluções, de modo seguro, automatizado e rápido.

  1. Execução mais precisa

O BIM é utilizado para simbolizar graficamente as instalações no canteiro de obras, no decorrer das etapas do processo. Também, se associado ao cronograma de atividades, permite compartilhar as condições de espaço, sequenciamento, além de recursos de trabalho, materiais com entrega, entre outros.

A tecnologia BIM já é uma realidade e veio para melhorar processos e integrar ainda mais arquitetos, engenheiros e demais profissionais da construção civil. Neste artigo, você pôde entender que, se ainda não a utiliza, está na hora de fazer a migração para esse modelo. Continue acompanhando nosso blog e tenha acesso a mais conteúdos como este.

Deixe seu comentário