As dimensões BIM, como é o caso do BIM 4D, são muito importantes para um projeto de AEC. Elas dizem respeito às fases de evolução do processo construtivo, indo desde o início da concepção até a sua demolição. Dessa maneira, formam as representações gráficas e toda a ideia do projeto, envolvendo custos, tempo e demais aspectos.

Cada uma das dimensões do BIM age como uma camada e um conhecimento complementar, adicionando elementos novos ao projeto. Assim, obtém-se mais detalhes, entre outros processos.

Neste artigo, falaremos um pouco sobre a quarta dimensão do Building Information Modeling, ou seja, o BIM 4D. Continue a leitura e saiba mais sobre esse assunto!

4D BIM: saiba o que é e para que serve essa dimensão

A quarta dimensão da Modelagem de Informação da Construção, ou BIM 4D, refere-se ao planejamento da obra, passo tão importante para o cumprimento de prazos e custos. Dessa maneira, é uma etapa relacionada ao tempo. Assim, configura-se como uma adição de mais informações ao modelo para oferecer dados aproveitáveis que possibilitam a otimização e auxiliam na administração do projeto e da obra.

Com a quarta dimensão do BIM, os gestores podem coordenar diversos executores de tarefas diferentes e de forma orquestrada, com sincronia durante toda a realização das atividades. Dessa forma, o principal cenário do BIM 4D é a gestão de tempo, como mencionamos. Por isso, é um complemento para outras dimensões como o BIM 3D.

Para que o BIM 4D funcione perfeitamente, é necessária a criação de uma Estrutura Analítica de Projeto (EAP) que a vincule ao BIM 3D. Assim, a quarta dimensão terá como base o uso de um manual BIM, por exemplo,

Veja quais os usos do BIM 4D na construção

O BIM 4D é acrescentado ao processo de planejamento da obra e execução. Dentre seus variados usos, destacamos os que você vê na sequência.

  1. Estudo de viabilidade: com o BIM 4D pode-se fazer uma avaliação de como será o empreendimento, seu processo construtivo, bem como ter a previsão de entrega e estimativa de custo.
  2. Planejamento: é a definição do plano de execução da obra, mediante a simulação de vários cenários. Prevê uma sequência otimizada das tarefas, sendo que muitos itens são sazonais, não fazendo parte de toda a construção, como os guindastes.
  3. Construção: torna possível para os gestores conhecerem o andamento da obra, se está adiantada, em dia ou atrasada. Também, proporciona definir o planejamento de execução semana a semana e a distribuição dos colaboradores.
  4. Monitoramento: por meio do compartilhamento de dados do BIM 4D, é permitido controlar o cronograma de ações e ter uma visão do planejado e executado, por exemplo.

Confira alguns benefícios do BIM 4D

O uso do BIM 4D traz diversos benefícios, especialmente para as construtoras, que terão a possibilidade de testar variados cenários. Assim, poderão avaliar as melhores opções. Dessa forma, é uma ótima ferramenta de apoio à tomada de decisão, que proporciona muito mais assertividade e segurança às escolhas.

Além disso, pode-se definir o BIM 4D como um excelente método de execução de obra, mediante a sua análise de custo. Por meio de simulações, é possível, entre outras coisas, diminuir desperdícios e rejeitos de obras, o que proporciona uma grande economia.

Por fim, podemos citar como outro benefício da utilização do BIM 4D, a industrialização da construção por meio da utilização da metodologia BIM. Como ele usa novos conceitos, favorece obras mais sustentáveis, com mais economia e proporciona soluções otimizadas, do ponto de vista técnico. Isso porque já é consolidada em diversos países do mundo e, por meio do decreto BIM, está sendo implantado no Brasil.

No artigo de hoje, você pôde entender um pouco sobre o BIM 4D. Aproveite e leia também BIM 5D: saiba como orçar uma obra de maneira precisa e conheça mais sobre essa outra dimensão BIM. E continue acompanhando nosso blog para ter acesso a outros conteúdos importantes e informativos como este.

Deixe seu comentário